Quer ganhar dinheiro com boi? Parte 2

Como combinado, continuaremos apresentando os fatores determinantes para ganhar dinheiro engordando boi.

Continuaremos com o exemplo dos quatro bois da Faz. Mata Verde apresentando, inicialmente, como foi ganho de peso destes animais desde a desmama até o dia 05 de fevereiro de 2019 (Gráfico 1).

Os quatro nasceram no mesmo pasto em outubro/novembro de 2017.  Suas mães nasceram todas em 2011. Após a desmama, em maio de 2018, foram enviados para outra fazenda do grupo e continuaram juntos.

De junho a setembro permaneceram em pasto de Brachiaria ruziziensis após a colheita de soja (ILP), em um lote “ÚNICO COM CERCA DE 600 BEZERROS” em pastejo rotacionado de três pastos, totalizando 250 ha. Receberam suplemento elaborado pela Fortuna Nutrição Animal para consumo de 0,2% do peso vivo.

Em outubro foram transferidos para pastos de Brachiaria brizantha cv Marandu com suplemento elaborado pela Fortuna, para consumo de 0,3% do peso vivo. Percebam a queda violenta no ganho de peso dos animais ocasionada pelas mudanças, tanto de ambiente quanto de tipo de pastagem. Mas atentem  para a recuperação do ganho de peso logo em seguida, no mês de novembro.

De dezembro a fevereiro os animais ficaram em pastos de Brachiaria brizantha cv Marandu. De dezembro até o dia 21 de janeiro de 2019 receberam suplemento, para consumo de 0,4% do peso vivo. A partir do dia 22 de janeiro receberam suplemento para consumo de 0,8% do peso vivo, também elaborado pela Fortuna.


O Gráfico 1 é fundamental para conseguirmos calcular qual está sendo o custo por arroba produzida em cada período entre as pesagens e, em nossa opinião, quanto mais pesagens forem feitas nos animais, mais você tem o seu negócio na mão, pois, você terá informações cruciais para verificar se a sua estratégia de engorda está acontecendo conforme o planejado e terá tempo para ações corretivas se forem necessárias.

O Gráfico 1 também mostra que levar os animais para serem pesados mensalmente não faz os animais perderem peso. Isso é desculpa de quem não quer gerenciar o seu negócio. Lembre-se que não estamos falando de apenas quatro animais, mas de 600 pesados mensalmente. No caso da Mata Verde, isso é fundamental para avaliar os custos e, principalmente, qual a necessidade de desempenho mensal para atingir o alvo que é 20@ aos 20 meses de idade, no dia 30 de junho de 2019. Para enxergarmos se esta engorda está sendo eficiente temos que conhecer o custo mensal por cabeça e, no caso da Mata Verde, da desmama até o dia 05 de fevereiro, os valores foram os seguintes:

Suplementos (somente os valores dos ingredientes) R$ 0,67/dia = R$ 20,37 por mês

Todos os outros desembolsos (incluindo produção e distribuição dos suplementos) R$ 0,792 por dia = R$ 24,09 por mês

Desembolso total de R$ 44,46 por cabeça, por mês.

Tendo o ganho de peso e os custos, conseguimos apresentar o custo por arroba no Gráfico 2.

Agora conseguimos enxergar o quanto é importante e impactante o ganho de peso individual no custo de produção e, consequentemente, na lucratividade da engorda de um boi.

Como todos os animas foram submetidos aos mesmos custos o Gráfico 2 já está considerando as diferenças de consumo de suplemento de acordo com as diferenças de peso entre os animais. Isso quer dizer que para o animal A que é mais leve que os outros animais, foi considerado um menor consumo de suplemento, respeitando sempre o percentual do peso vivo. Por exemplo: o animal A que pesou 220 Kg em 06 de julho e 239 em 01 de agosto de 2018 consumiu menos suplemento que o animal B que pesou 215 e 268 nos mesmas datas, respectivamente, pois foi considerado o peso médio entre as pesagens multiplicado pelo percentual do peso vivo da suplementação que, neste período, foi de 0,2%. Alertamos que isso é uma estimativa para viabilizar a comparação entre os animais pois nada nos garante que ele realmente consumiu menos suplemento que os animais apenas por ser mais leve! É por isso que é importante selecionar para Eficiência Alimentar, pois queremos identificar os animais que consomem menos suplemento para ter um ganho de peso superior.

O Gráfico 2 mostra o quanto o custo por arroba é sensível ao ganho de peso e que com os custos apresentados podemos visualizar o seguinte:

Um animal com 300 Kg em 5 de fevereiro de 2019 que nasceu no dia 13 de setembro de 2017, descontando 30 kg de peso ao nascimento ganhou 0,529 Kg por dia neste período. Custou R$ 966,21 até os 7 meses e mais R$ 396,27 = R$ 1.362,48. Em 05 de fevereiro se esse animal fosse vendido por R$ 135,00 por arroba o resultado seria “NULO”. Trabalhou-se para “EMPATAR”. E se considerarmos o custo do capital mais a inflação, o resultado real é de “PREJUÍZO”. Você se lembra do Boi Mau? Pois bem, é esse e todos aqueles abaixo de 300 Kg. O Boi Feio é representado pelo garrote A dos gráficos, que dá um lucrinho de nada. Já os bois B, C e D representam o Boi Bom, que vale a pena engordar.

Para concluir, apresentamos os 4 garrotes no Gráfico 4 sob a perspectiva de custos e receitas. E aí fica claro uma máxima que os pecuaristas já sabem: TRATAR DE BOI RUIM DÁ O MESMO TRABALHO QUE TRATAR DE BOI BOM.


A diferença de custo entre o garrote A e o garrote D foi de apenas R$ 59,96 ou 4,23% do nascimento até os 16 meses, já a diferença de receita vendendo os garrotes por R$ 135,00 por arroba foi de R$ 508,50 ou 31,47%.

E se considerarmos o lucro, o garrote D proporcionou R$ 448,54 ou 324% a mais de lucro que o garrote A.

Agora fica claro que o ganho de peso individual é a característica mais impactante no lucro da engorda de um boi.

E que também podemos mudar para o seguinte ditado: TRATAR DE BOI RUIM CUSTA O MESMO QUE TRATAR DE BOI BOM E NÃO VALE A PENA, MAS, TRATAR DE BOI BOM É MUITO LUCRATIVO.

E qual é a diferença entre os garrotes A e D? A GENÉTICA!

E aí, vai continuar tratando de Bois Feios e Maus?

Novamente, muito obrigado e parabéns à Faz. Mata Verde. Vocês são feras! Ah, e em julho apresentaremos quanto a Mata Verde ganhou de dinheiro engordando os seus bois. Mas, para título de informação, todos os machos da fazenda apresentaram de fevereiro a março deste ano, um ganho de peso de 0,934 Kg/dia e de março até o dia 04 de abril 1,022 Kg/dia e estão hoje com 444 Kg consumindo o mesmo suplemento de 0,8% do peso vivo.

Grande abraço e inté!


Autor

Leonardo Souza
Leonardo Souza
Médico Veterinário pela Universidade Federal de Goiás, especialista em Pecuária de Corte pelo Rehagro, sócio-diretor da Qualitas Melhoramento Genético, com 21 anos de atuação nas áreas de gestão, produção e melhoramento genético. O Programa Qualitas de Melhoramento Genético conta com mais de 40 fazendas, nos estados de GO, TO, RO, SP, PR, MG e MT e também na Bolívia, totalizando um rebanho de mais de 250.000 cabeças.

Comentários

Boi Gordo | R$/@

14/11/2019 | Scot Consultoria
Região À vista 30 dias
Barretos/SP 192,00 194,00
Araçatuba/SP 192,00 194,00
Triângulo/MG 183,00 185,00
B.Horizonte/MG 182,00 184,00
Norte/MG 180,50 182,00
Sul/MG 168,50 170,50
Goiânia/GO 174,50 176,50
Reg. Sul/GO 177,50 179,50
Dourados/MS 176,50 178,50
C. Grande/MS 176,50 178,50
Três Lagoas/MS 170,50 172,50
Oeste (kg)/RS 5,75 5,85
Pelotas (kg)/RS 5,75 5,85
Sul/BA 160,50 162,50
Oeste/BA 170,50 172,50
Norte/MT 160,50 162,50
Sudoeste/MT 165,50 167,50
Cuiabá*/MT 170,50 172,50
Sudeste/MT 168,50 170,50
Noroeste/PR 177,50 179,50
Oeste/SC 163,50 165,50
Oeste/MA 171,50 173,50
Alagoas 178,00 180,00
Marabá/PA 179,50 181,00
Redenção/PA 175,50 177,50
Paragominas/PA 177,50 179,50
Sudeste/RO 170,50 172,50
Sul/TO 169,50 171,50
Norte/TO 180,50 182,00
Acre 142,00 144,00
ES 165,50 167,50
RJ 174,50 176,50

TV Scot

Mercado sem rodeios - Episódio 200 - Disparada do boi gordo

14/11/2019 | Scot Consultoria
A melhoria do consumo interno, as exportações aquecidas de carne bovina, em especial para a China, e a oferta comedida de boiadas para abate dão sustentação as cotações da arroba do boi gordo, que subiram 9% no acumulado de novembro e 13% nos últimos trinta dias em São Paulo. Para acompanhar este e outros vídeos da Scot Consultoria, acesse o nosso canal no Youtube.
Parceiros:
Nós preferimos: