Mais abates de vacas e novilhas sinalizam desaceleração na expansão do rebanho nos EUA

O rebanho bovino dos EUA está em modo de expansão desde 2015, com o número de animais em 1 de janeiro de 2015, 2016 e 2017 aumentando a uma taxa de 0,7%, 2,9% e 3,5%, respectivamente.

No entanto, o ritmo de abate vacas de corte novilhas sugere que a taxa de expansão pode ter diminuído em 2017, previu o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O abate de vacas de corte até outubro de 2017 foi 11% maior do que no mesmo período de 2016. Dados preliminares dos abates de novembro também são bastante fortes e maior do que em novembro do ano passado.

O abate de novilhas também viu um aumento de 12% até outubro de 2017, enquanto o abate de novilhos só aumentou cerca de 3%.

Embora o número de animais em engorda, bem como a colocação de animais em confinamento, continuem aumentando, os confinamentos parecem estar movendo o gado à medida que estão prontos para o mercado. As vendas de boi gordo em outubro foram 6% maiores que no mesmo período em 2016. Como as vendas permaneceram relativamente altas, a porcentagem de gado em engorda por mais de 120 dias foi inferior a 2016.

O relatório mostra que os pesos médios foram de 375 quilos, 8 quilos a menos que em outubro de 2016. Os pesos das carcaças para novilhos e novilhas foram inferiores ao ano anterior em outubro e os dados preliminares apontam para uma situação similar em novembro.

A produção do quarto trimestre de 2017 caiu em relação ao mês passado devido ao peso das carcaças mais leves e a um ritmo mais lento de abate até o fim do ano.

A proporção de novilhas e vacas abatidas em relação ao abate total aumentou em relação ao ano passado, e novilhas e vacas são tipicamente menores e produzem menor peso de carcaça do que novilhos.

 

Fonte: MeatingPlace, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Autor

Leonardo Souza
Leonardo Souza
Médico Veterinário pela Universidade Federal de Goiás, especialista em Pecuária de Corte pelo Rehagro, sócio-diretor da Qualitas Melhoramento Genético, com 21 anos de atuação nas áreas de gestão, produção e melhoramento genético. O Programa Qualitas de Melhoramento Genético conta com mais de 40 fazendas, nos estados de GO, TO, RO, SP, PR, MG e MT e também na Bolívia, totalizando um rebanho de mais de 250.000 cabeças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda?