[Vídeo] Menos consumo e mais lotação: a receita do programa Qualitas para aumentar em 16,5% o lucro de seus associados

O Giro do Boi recebeu em estúdio para entrevista ao vivo o médico veterinário especialista em pecuária de corte e sócio-diretor do programa de melhoramento Qualitas, Leonardo Souza. Ele esteve no programa para fazer o balanço de um recente encontro realizado em Botucatu, no interior de SP, reunindo cerca de 100 produtores associados.

No encontro ocorrido, o objetivo foi a divulgação dos resultados das provas de eficiência alimentar e ultrassonografia de carcaça dos touros. Na edição 2018, foram provados 120 indivíduos e descobertos 14 animais em destaque para as características, tendo já sido coletadas 10 mil doses de sêmen dos animais, que serão os responsáveis pelo progresso genético dos rebanhos do Qualitas. Leonardo reforçou que os reprodutores devem ter maior desempenho, mas também combinar esta qualidade com eficiência no custo da arroba produzida. “Se a gente juntar as duas coisas, vai ter a genética certa para ser utilizada”, raciocinou.

Durante sua entrevista, Souza destacou a missão do programa de melhoramento genético, que é o desenvolvimento de um sistema de produção cuja convicção é obter lucratividade por meio de uma genética ajustada.

“O que falta para o pecuarista é um rumo. Na verdade é planejamento. Como é que a minha fazenda tem que ser, como é que eu tenho que produzir, quais são os pontos que eu tenho que me preocupar que vão realmente me fazer ganhar mais dinheiro ou me manter na atividade? Esse foi o primeiro passo que com a própria história do Qualitas evoluiu para isso. Em um primeiro momento a gente fazer a seleção para melhorar os animais, mas realmente qual o objetivo desta seleção, o que isso vai trazer de resultado financeiro para este pecuarista, quais são as características realmente importantes do ponto de vista econômico? […] Vamos colocar foco naquilo que realmente é importante para o negócio”, informou.

“A eficiência alimentar vai não só diminuir o consumo de suplementos pelos animais, o que já tem um impacto violento. Se você diminuir o consumo de suplemento em 10% e o animal for mais eficiente, isso impacta em 6,5% a mais no lucro por hectare. E se você tem um animal que come menos assim você vai poder aumentar a lotação da sua fazenda. Se você aumenta 10% a lotação, você vai aumentar diretamente 10% de lucro. Então para atingir este objetivo do Qualitas, nós temos até uma meta. Para 2027 a gente quer alcançar 10% a menos de consumo e 10% a mais de lotação em todas as fazendas do Qualitas só selecionando para eficiência alimentar. […] Nós vamos ampliar em 16,5% o lucro por hectare dessas fazendas”, calculou Leonardo Souza.

Veja mais informações na entrevista completa concedida por Leonardo Souza ao Giro do Boi:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
1
Precisa de ajuda?
Gostaria de mais informações?