Carne bovina estável no atacado e margens melhores

O pagamento de salário chegou, mas mesmo assim, nas duas primeiras semanas do mês, os preços da carne sem osso não deram sinal de alta.

 

Para as indústrias, porém, não houve o impacto nos seus resultados, pelo contrário. A arroba do boi caiu 1,2% na última semana e elevou em quase dois pontos percentuais a diferença entre a receita e o preço pago pela matéria-prima.

 

A conclusão deste cenário, especialmente quando “nesta conta” incluímos a queda de preços no varejo e a comparação das cotações no atacado em relação ao que se via há um mês, é que o consumo piorou.

 

Historicamente, os preços em junho começam a melhorar e as médias mensais crescem até atingir o pico em novembro e dezembro.

 

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que vinha em recuperação em 2017, voltou a cair e vem recuando desde abril.

 

A queda no consumo certamente limitará altas de preços da arroba.

 

Fonte: scotconsultoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda?