Ainda dá para confinar?

Neste ano, o custo de produção do confinamento caiu.

O milho, que em 2016 chegou a custar R$50,00 a saca de 60 kg, na praça de Campinas-SP, em maio deste ano ficou cotado, em média, em R$27,41 por saca.

Já a relação de troca entre o boi gordo e o boi magro, melhorou 3,1%, considerando a praça de Araçatuba-SP. Veja as relações de troca em vários estados na tabela 1.

Tabela 1.
Preço médio do boi gordo, boi magro e relação de troca em 2 de junho de 2017.

No primeiro, o custo da diária está no ponto de equilíbrio, onde os custos se equiparam à receita.

Na tabela 2 apresentamos este custo da diária, em R$/cabeça, em que o lucro é igual a zero (equilíbrio). Os melhores resultados estão achureados em verde, onde o custo da diária para se ter equilíbrio são os mais altos.

Note que em Rondônia, apesar de não possuir os custos mais baixos da saca de milho, o ponto de equilíbrio com ganho de peso diário de 1,6 kg e rendimento de carcaça de 56,0% é o maior, ou seja, o custo da diária do confinamento pode ser de até R$7,63 e a conta ainda empata.

Tabela 2.
Ponto de equilíbrio do custo com a diária de confinamento, considerando diferentes ganhos de peso diários e diferentes rendimentos de carcaça. Diárias em R$/dia.
Nos outros dois sistemas, simulamos retorno financeiro de 5,0% e 10,0%, em 90 dias.

Neste sistema para simplificar, adotamos o rendimento da carcaça de 55,0% e o ganho de peso diário em 1,4 kg por cabeça. Veja na tabela 3.

Tabela 3.
Custo da diária em R$ para equilíbrio e retornos de 5,0% e 10,0% em 90 dias.

Com base na tabela 3 observa-se que em Rondônia e no Pará, os resultados foram melhores.

Vale ressaltar que a menor cotação da saca de milho, segundo levantamento da Scot Consultoria, ocorre em Mato Grosso, e no entanto, na comparação entre as regiões analisadas, o custo no estado fica atrás de Rondônia, Pará e São Paulo.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, no início de junho, o custo da diária estava entre R$8,00 a R$8,50, dependendo do nível tecnológico, considerando a região de São Paulo.

Com base neste dado, com um rendimento de carcaça de 55% e um ganho de peso de 1,4kg/cabeça, há prejuízo em todas as regiões e em todos os cenários.

Portanto, o que determina se o resultado será positivo ou não é o conjunto de todas as variáveis.

Lembrando que em uma atividade intensiva em capital e com risco maior, como o confinamento, os seguros disponíveis mercado futuro deve ser usado, não apenas consultado.

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

por Felippe Reis

Zootecnista pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) – Maringá-PR. Analista da Scot Consultoria. Um dos editores dos informativos, Boi & Cia e do Tem Boi na Linha (TBL), integrante do time de grãos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda?